Agronline
Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
Modo de adubação e absorção de fósforo pelas plantas

10-12-2007

A eficiência da adubação fosfatada pode estar relacionada ao modo de adubação utilizado. Em geral, as adubações são feitas a lanço, com incorporação do adubo ao solo no sistema convencional, ou na superfície, no sistema plantio direto, ou aplicações no sulco de semeadura, em ambos os sistemas. Há, também, aplicações intermediárias (adubação feita em parte da área, intermediária entre a adubação a lanço, toda a área, e a na linha, concentrada), como, por exemplo, em faixa, em torno da linha de semeadura, que podem propiciar maior eficiência, principalmente em culturas com grande espaçamento entre linhas de semeadura. Diferentes modos de adubação representam diferentes proporções e intensidades de mistura do adubo com o solo.

Adubações em pequenos volumes de solo tendem a favorecer a absorção de fósforo nos estágios iniciais de crescimento da planta, quando a taxa de absorção é maior. Além disso, as raízes, em geral, se desenvolvem mais densamente nos pontos em que há maior suprimento de fósforo e a absorção máxima de fósforo pode ocorrer quando uma fração intermediária do volume de solo, entre lanço e sulco, for adubado. Entretanto, a adubação a lanço pode proporcionar um maior acúmulo de fósforo nas plantas no estágio final de crescimento, em relação às aplicações em faixa e sulco, por uma melhor distribuição do fósforo e das raízes no perfil do solo. À medida que aumenta a proporção de solo fertilizado com fósforo, a absorção total aumenta porque maior volume de raízes entra em contato com o fósforo fertilizante, até que a taxa de absorção atinge um máximo e, então, diminui, pois o teor de fósforo no solo adubado diminui mais do que o aumento da área radicular.

A eficiência de absorção de fósforo pelas plantas também é dependente da interação entre a dose de fósforo, a fração de solo fertilizado, o teor de fósforo no solo e a capacidade de retenção de fósforo. Assim, doses menores de fósforo são mais eficientes quando misturadas com pequenas frações de solo e, à medida que as doses aumentam, frações intermediárias de mistura com o solo são mais eficientes. Já para doses elevadas de fósforo, o efeito da mistura deixa de ser importante.

A distribuição de raízes no perfil do solo está relacionada com a disponibilidade de nutrientes, principalmente a do fósforo. A aplicação localizada de fósforo reduz a superfície de contato com os constituintes do solo. Entretanto, a fração fertilizada não deve ser muito pequena a ponto de restringir o crescimento radicular pela limitação de água e de nutrientes.

O modo de adubação, independentemente do sistema de preparo do solo, influencia nas proporções e intensidades de misturas dos adubos com o solo, determinando diferentes graus de reação e, conseqüentemente, afetando a disponibilidade do fósforo e a distribuição das raízes no perfil do solo, bem como a sua absorção e a de água.

Alaerto Luiz MarcolanEnvie um email!
Pesquisador - EMBRAPA/CPAFRO

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

  • FOSFORO A LANÇO E NO SULCO
    PRECISO APRESENTAR NA FACU, VC TEM TRABALHOS PARA ME ENVIAR NAO SEI POR ONDE COMECAR E PRECISO CONVENSER DEQUE O A LANCO É MELHOR PARA DIA 26-04-11
    Ewerton viccari - 19-04-2011 10:58h

  • pergunta
    ola sou gerente de faz. e gotaria de saber que tipo de solo prende o fosforo e nao libera para a planta, por que aqui foi feito agricultura de preçisao e corrigiu com calcario e fosforo , e foi recomendado plantar sem adubo posso conviar
    luiz cesar da cunha - 29-05-2010 12:24h

  • fosforo na planta
    gostei , mas gostaria de aprofundar mais no assunto sou estudante de cafeicultura do ifet de muzambinho.
    carlito - 24-02-2009 17:08h

  • :. ARTIGOS RELACIONADOS

    Artigos por assunto

    Administração Agribusiness Agricultura de Precisão Agricultura Familiar Agricultura Urbana Agroecologia e orgânicos Agroindústria Agronegócio Agropecuária Familiar Agropesquisa Alimentação Apicultura Avicultura Boi verde e Pecuária orgânica Bovinocultura Caprinocultura Ciência florestal Climatologia Comércio internacional Comunicação Contaminação de águas Cooperativismo Crédito agrícola Crédito Rural Crise Energética Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Sustentável Ecologia Educação Exportação Extensão Fauna Silvestre Fertilidade do Solo Fertilidade e conservação do solo Fitopatologia Fitotecnia Forrageiras Fruticultura Genética Horticultura Internet na agricultura Irrigação e Drenagem Marketing Meio ambiente Nutrição animal Ovinocultura Paisagismo Pecuária Leiteira Piscicultura Plantas Daninhas Plantas Medicinais Plantio direto Pragas e doenças Rastreabilidade Animal Sanidade animal Segurança Alimentar Seguro agrícola Sementes Suinocultura Tecnologia Transgênicos Zoonoses
    Copyright © 2000 - 2014 Agronline.com.br