Agronline
Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
Comportamento produtivo e reprodutivo de vacas mestiças mantidas em pastejo de capim-elefante, em parnaíba - Piauí

03/10/2005

:. Do mesmo autor
Irrigação e adubação nitrogenada do capim Tanzânia em Parnaíba - Piauí

Infoleite - Programa de transferência de tecnologia e gerenciamento da propriedade leiteira, o caso da Bacia de Parnaíba/PI

Produção de matéria seca do capim Cameroon Parnaíba - Piauí

João Avelar Magalhães e Braz Henrique Nunes Rodrigues - Embrapa Meio Norte

Eduardo Esmeraldo Augusto Bezerra - Infoleite

Lúcio Lopes Neto - Cooperativa Delta

Nos estados do Piauí e Maranhão, onde é muito baixa a produção de leite, a alimentação das vacas em lactação é feita à base de concentrados de alto custo. Uma opção para o incremento da atividade na região é o emprego de forrageiras de alto potencial produtivo em pastejo rotativo. O objetivo deste trabalho, realizado nos anos de 2002 e 2003, foi avaliar a performance produtiva e reprodutiva de vacas mestiças mantidas em pastejo de capim-elefante, com ou sem suplementação, nas condições edafoclimáticas dos Tabuleiros Costeiros do Meio-Norte.

O experimento, financiado pelo Banco do Nordeste/Fundeci, foi conduzido na Embrapa Meio-Norte, em Parnaíba – PI em um Neossolo Quartzarênico, textura arenosa e relevo plano. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado com cinco repetições e três tratamentos: T1 - Vacas em lactação mantidas exclusivamente em pastagem de capim-elefante-; T2 - Vacas em lactação mantidas em pastagem de capim-elefante + banco de proteína de leucena e T3 - Vacas em lactação mantidas em pastagem de capim-elefante + ração concentrada, fornecida na quantidade de 1 kg para cada 3 kg de leite produzido acima de 5 kg. Foram utilizadas 15 vacas do tipo girolando, em graus de sangue entre ½ e ¾, que foram distribuídas nos tratamentos de acordo com a fase de lactação, grau de sangue e idade. As ordenhas eram realizadas pela manhã e à tarde. No período seco, a pastagem de capim-elefante foi irrigada por aspersão. A área foi subdividida, por meio de cerca elétrica, em parcelas com áreas variando entre 0,34 e 0,53 ha.

Os períodos de ocupação variaram de um a três dias, seguidos de 30 a 45 dias de descanso para cada parcela. Todos os animais receberam tratamento sanitário de rotina: vacinação contra a febre aftosa e pulverização com ectoparasiticidas. A maior produção leiteira foi obtida dos animais do T3 (10,31 kg de leite/vaca/dia e 3.115,7 kg de leite/vaca/lactação), que foi 13,49% superior (P<0,05) ao T2 (9,06 kg de leite/vaca/dia e 2.642,86 kg de leite/vaca/lactação) e 31,00% ao T1 (7,87 kg de leite/vaca/dia e 2.249,64 kg de leite/vaca/lactação). O maior período de lactação foi registrado nas vacas do T2 (311,15 dias), seguido do T3 (297,66 dias) e do T1 (288,4 dias). A relação da produção de leite por kg de concentrado foi de 5,41, representando um consumo de 0,185 kg de concentrado/kg de leite. Quanto aos parâmetros reprodutivos do rebanho, destacaram-se o intervalo entre partos (13,13 meses), o período de gestação (281,42 dias), o primeiro cio pós-parto (90,68 dias) e o peso da matriz pós-parto (480,75 kg). As crias pesaram ao nascer 30,44kg, sendo que os machos pesaram 32,36 kg e as fêmeas 28,55 kg.

Os resultados apontam que, nas condições dos Tabuleiros Costeiros do Piauí, até 8 kg/dia de leite, aproximadamente, podem ser obtidos de vacas mantidas exclusivamente em pastagens de capim-elefante, desde que adubadas e irrigadas no período seco.

João Avelar MagalhãesEnvie um email!
Pesquisador - CPAMN
Braz Henrique Nunes RodriguesEnvie um email!
Pesquisador - CPAMN

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

:. ARTIGOS RELACIONADOS

Artigos por assunto

Administração Agribusiness Agricultura de Precisão Agricultura Familiar Agricultura Urbana Agroecologia e orgânicos Agroindústria Agronegócio Agropecuária Familiar Agropesquisa Alimentação Apicultura Avicultura Boi verde e Pecuária orgânica Bovinocultura Caprinocultura Ciência florestal Climatologia Comércio internacional Comunicação Contaminação de águas Cooperativismo Crédito agrícola Crédito Rural Crise Energética Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Sustentável Ecologia Educação Exportação Extensão Fauna Silvestre Fertilidade do Solo Fertilidade e conservação do solo Fitopatologia Fitotecnia Forrageiras Fruticultura Genética Horticultura Internet na agricultura Irrigação e Drenagem Marketing Meio ambiente Nutrição animal Ovinocultura Paisagismo Pecuária Leiteira Piscicultura Plantas Daninhas Plantas Medicinais Plantio direto Pragas e doenças Rastreabilidade Animal Sanidade animal Segurança Alimentar Seguro agrícola Sementes Suinocultura Tecnologia Transgênicos Zoonoses
Copyright © 2000 - 2017 Agronline.com.br