Brasil, 25 de abril de 2014.
Ir para a página inicial Agrolinks Comunidade Ciência & Tecnologia Informação Negócios Publicidade
   
 
 Artigos
 Eventos
 Notícias
 Cadastre-se
 Agrociência
 Software
 Categorias
 Mais visitados
 Classificados





Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
Agricultura itinerante na amazônia

15-11-2001

:. Do mesmo autor
O agronegócio no Amapá

Pesquisa agropecuária no Amapá

Tecnologias para o agronegócio do Amapá

Sistemas produtivos do Amapá

Pesquisa Agropecuária em Rondônia

A Embrapa Rondônia e o Desenvolvimento Sustentável

A agropecuária atravessa uma fase de transição, como conseqüência dos processos de globalização da economia mundial, na qual os impactos ambientais e a ineficiência econômica terão que ser amplamente substituídos por sistemas produtivos mais sustentáveis. Contudo, a agricultura itinerante ou migratória, atualmente, está sendo realizada em cerca de 30% dos solos agriculturáveis do planeta e proporciona a subsistência para uma população estimada em mais de 250 milhões de pessoas, notadamente aquelas dos países mais pobres. Na região amazônica, a agricultura itinerante permanece ainda como um dos sistemas de uso da terra mais importante, tanto sob o ponto de vista econômico - responsável por pelo menos, 80% da produção de alimento total da região - como também pela quantidade de pessoas que dela dependem direta ou indiretamente. É um sistema tradicional de agricultura desenvolvida e praticada em quase toda a região por, pelo menos, 600 mil pequenos agricultores, produzindo principalmente, feijão, mandioca, arroz, milho, malva, juta, frutas, algodão entre outros produtos. Grandes áreas de florestas na Amazônia tem sido desmatadas para a prática da agricultura migratória. Estudos realizados pela Embrapa Amazônia Oriental demonstram que, apesar das pequenas áreas individuais usadas na prática desta atividade (entre 10 e 50 ha), os 600 mil produtores, cultivando em média 2 ha por dois anos consecutivos, e deixando esses 2 ha em pousio por cerca de 10 anos, provavelmente tenham provocado no mínimo o desmatamento de 1/5 do total desmatado na Amazônia, num processo que pode ser chamado de "desmatamento silencioso" .

A agricultura itinerante tem como fundamento a reciclagem de nutrientes. As queimadas liberam para o solo, cerca da metade do nitrogênio e do fósforo da biomassa incinerada e, praticamente todos os demais nutrientes sob a forma de cinzas. As altas temperaturas, predominantes nos trópicos e a alta umidade, aceleram todos os processos de decomposição da biomassa vegetal. Os nutrientes removidos através da colheita, além das perdas decorrentes da lixiviação e dos processos erosivos do solo, resultam na diminuição da fertilidade inicial do solo. Neste caso, as deficiências de nutrientes e o aumento significativo das plantas invasoras inviabilizam novos cultivos, sendo as áreas abandonadas ou deixadas em pousio para o surgimento da vegetação secundária – as capoeiras.

A sustentabilidade ambiental e a viabilidade técnico-econômica-social da agricultura itinerante são questionadas, duvidosas e pouco consistentes e, consequentemente, não asseguram as bases fundamentais para o processo de consolidação e expansão do desenvolvimento rural. Apesar da sua importância na economia regional, sua expansão tende a declinar, com a diminuição da expansão da fronteira agrícola devido às restrições aos desmatamentos, ao processo de consolidação dos pólos de desenvolvimento, e com o aumento da densidade demográfica e o conseqüente aumento de demanda por alimento e da elevação de preços da terra. Nessas circunstâncias, os longos períodos de pousio - a condição necessária para a manutenção da sustentabilidade agronômica do sistema - já não serão mais tão estáveis como antes e, a longo prazo, a agricultura migratória será substituída por sistemas de uso da terra mais intensivos.

Páginas: anterior 1 2 próxima Topo da página


Newton de Lucena CostaEnvie um email!
Pesquisador - EMBRAPA/CPAFRO

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

  • a agricultura na amazonica
    adorei axei interessante essa agricultura neh da amazonica que fala bastante da cultura deles adorei muito estao de parabens
    shayane - 15-09-2009 04:58h

  • a agricultura amazônica
    muito importante na vida dos habitantes da amazônia,e na nossa vida também
    elana - 06-12-2007 23:00h

  • AGRICULTURA
    Por favor necessito de todas as principais agriculturas de cada estado brasileiro! Obrigada! OBS: Mande pro meu e-mail!
    evilania - 28-10-2007 22:04h

  • agricultra da amazônia
    eu gostei muito do assunto vale apena você estuda esse artigo
    geicyane - 22-10-2007 18:31h

  • quero agricultura do amapa
    SE VC PODEREM ME AJUDAR MANDEN PRO MEU MSN TUDO QUE ENCONTRAREM SOBRE AGRICULTURA NO AMAPA
    fabio - 23-05-2007 14:05h

  • globalizacao
    este texto e bom mas nao achei tudo o que eu queri.
    janaina - 07-11-2004 20:52h

  • :. ARTIGOS RELACIONADOS
    Os solos e o meio ambiente
    Poluição por pesticidas no Pantanal
    Mudança climática deixa o mundo em perigo
    Processo de arenização no sudoeste do Rio Grande do Sul
    A utopia do repovoamento
    Agricultura irrigada X Saúde ambiental: existe um conflito?
    Pantanal: Um bioma ameaçado
    Queimada controlada no Pantanal
    Corredores Ecológicos e Ecoturismo no Pantanal
    Pantanal registra o mais longo e intenso ciclo de cheia
    Os caminhos da convivência com a seca
    Pesquisa, meio ambiente e produção no pantanal
    Levantamento aéreo como ferramenta para conservação da biodiversidade no pantanal
    Por uma ética climática
    Caatinga: patrimônio brasileiro ameaçado
    A importância dos estudos limnológicos: 16 anos no pantanal
    Ocorrência do fenômeno natural “dequada” no pantanal.
    Efeito Estufa X Agricultura
    A Problemática Socioeconômica e Ambiental da Bacia do Rio Taquari e Perspectivas
    Os Pulsos de Inundação e o Rio Taquari
    O Mexilhão Dourado causará danos ecológicos na Bacia do Miranda
    Pantanal: Risco de Contaminação por Biocidas
    Cercas Ecológicas
    Desempenho Ambiental e Sustentabilidade
    Qualidade Ambiental e Ecoeficiência: nova postura
    Sistema de Gestão e Proteção Ambiental
    Balneabilidade e Riscos à Saúde Humana e Ambiental
    Água: Esgotabilidade, Responsabilidade e Sustentabilidade
    Resíduos: “É Preciso Inverter a Pirâmede – Reduzir a Geração”!
    A soja e o Protocolo de Quioto
    Irrigando o feijoeiro
    Arquitetura, agricultura e floresta sustentável – encontrando uma nova abordagem dos cenários rurais
    Sistemas agroflorestais e a conservação do solo
    Desmatamento em Roraima: interpretando dados oficiais
    Do monocultivo ao uso de sistemas agroflorestais
    Penas de aves como indicadores de mercúrio no pantanal
    Índice de qualidade de bacia – nova proposta para gestão da bacia do rio Miranda
    Os habitats do jacaré-paguá no entorno do Pantanal
    Programa de gestão ambiental da Embrapa Pantanal
    Determinação de impactos e conservação dos recursos hídricos na bacia do alto Paraguai
    Cumbaru no pantanal
    Coleção Guias de Convivência Gente e Onças
    Código Florestal Brasileiro: área de preservação permanente e reserva legal

    Copyright © 2000 - 2014 Agronline.com.br