Brasil, 16 de abril de 2014.
Ir para a página inicial Agrolinks Comunidade Ciência & Tecnologia Informação Negócios Publicidade
   
 
 Artigos
 Eventos
 Notícias
 Cadastre-se
 Agrociência
 Software
 Categorias
 Mais visitados
 Classificados





Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
Você sabe comprar sementes para pastagens?

28-09-2005

A pergunta do título, propositalmente provocativa, tem o objetivo de chamar a atenção para os riscos econômicos e operacionais que o pecuarista pode correr no simples ato de adquirir sementes para sua pastagem. O número de variáveis que precisam ser consideradas é grande - germinação, pureza física, pureza varietal, presença de sementes de ervas daninhas, vigor das sementes, critérios econômicos para a compra, idoneidade da empresa produtora - o que ressalta a importância da informação como arma para evitar prejuízos e contratempos.

A utilização de sementes de baixa qualidade é causa comum de fracassos na formação de pastagens. Apesar de representar um valor relativamente baixo no custo total da formação, muitos pecuaristas ainda hesitam em exigir qualidade e utilizam, como critério da compra, o "preço por quilograma de sementes". E quais são os riscos embutidos nisso? O pasto é mal formado, com plantas daninhas e outras espécies e/ou cultivares de forrageiras presentes, o manejo do pasto é dificultado, baixa persistência das plantas... Tudo isso é conseqüência da má formação da área.

Os cinco itens a seguir procuram sintetizar os principais aspectos a serem considerados:

1) Valor Cultural (VC): após tantos anos do estabelecimento do índice de Valor Cultural (VC) como base para a comercialização de sementes de forrageiras, ainda existem inúmeros pecuaristas que não o utilizam adequadamente como critério para a aquisição de sementes.

O VC é o fator que considera duas das principais características de qualidade das sementes: a percentagem da pureza física do lote (P) e a germinação (G), e determina a quantidade de sementes recomendada por área para a semeadura. Como o VC é o resultado da composição dos dois fatores (P x G/100), ele pode ter o mesmo valor, considerando percentagens diferentes de P e G. Por exemplo, o lote que apresenta P=40% e G=60% tem o mesmo valor de VC=24 que o lote que apresenta P=30 e G=80!!

Vale lembrar que os lotes podem diferir entre si quanto ao VC, por isso a taxa de semeadura adequada deve ser ajustada para cada caso. O gasto de sementes recomendado por área de um lote de sementes com VC=34 é MENOR do que o gasto recomendado para o lote com VC=24 (ou seja, quanto MAIOR o VC, MENOR a quantidade de sementes - em quilos - necessária para se formar uma área).

A legislação atual de sementes estabelece o padrão mínimo para comercialização de todas as espécies, em termos de pureza (P%) e germinação (G%), mas não estabelece o padrão para VC (apesar de este ser a composição dos dois fatores acima). Assim, temos que, no caso da Brachiaria brizantha, como exemplo, o mínimo estabelecido por lei é de P=40 e G=60%.

A germinação da grande maioria das espécies comercializadas nos dias de hoje tem sido bastante satisfatória e alta (resultado inclusive dos métodos de colheita praticados). No caso da mesma Brachiaria, as percentagens de germinação dificilmente são menores que 80%. Isso significa que, com a germinação de 80%, por exemplo, esta Brachiaria brizantha - brachiarão (hoje a espécie mais comercializada no Brasil) teria que ter como índice de VC, valores de no mínimo 32, já que o mínimo estabelecido por lei para pureza é de 40% (P=40 x G=80 /100 = VC 32). Fique atento!

Páginas: anterior 1 2 3 próxima Topo da página


Renata W. Maschietto BatistaEnvie um email!
Engenheira Agrônoma, MSc - JC Maschietto

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

  • sementes
    como obter melhores informaçao sobre sementes que se adapta na regiao bahia beira de rio e caatinga virgem
    egnaldo - 20-12-2008 20:24h

  • Noticias periodicas de voces
    Prezada Renata, Existe a possibilidade de reçeber no meu e-mail noticias de produtos de sua firma? Caso possivel,ficaria grato Herbert
    Herbert H.Hansen - 28-09-2006 08:44h

  • Noticias periodicas de voces
    Prezada Renata, Existe a possibilidade de reçeber no meu e-mail noticias de produtos de sua firma? Caso possivel,ficaria grato Herbert
    Herbert H.Hansen - 28-09-2006 08:43h

  • Sementes
    Foi de grande importância ter lido seu artigo, pois apesar de Eng. Agrônomo, tenho certeza que por falta de informação e conhecimento na área, adquiri sementes bem fora do critério desejado. Da proxima vez, antes da compra, vou ler todos seus artigos. São Félix do Xingu/PA 11/05/2006
    Paulo Canuto - 11-05-2006 19:16h

  • artigo
    Parabens pelo artigo, pois também acredito que somente com boa informação é que o consumidor vai começar a adquir sementes de melhor qualidade, e as empresas produtoras á fornecer cada vez sementes mais puras e com isso, evitar o comércio de " Sementes Pirata" Parabens, continue....
    Angelo Francisco Botaro - 07-03-2006 11:48h

  • Sementes
    Excelente argumentação! Em um setor como de sementes para pastagens, tão corrompido por empresas pouco idôneas (ou, no popular, "picaretas"), é importante que o pecuarista conscientize-se na hora de comprar e formar suas pastagens. Parabéns à autora!
    Carlos Nader - 13-01-2006 16:33h

  • :. ARTIGOS RELACIONADOS
    Espécies selvagens serão utilizadas no melhoramento genético do arroz
    Dormência em sementes de arroz
    Variedade de milho Sol da Manhã: opção para solos de baixa fertilidade
    Girassol: da América para o Mundo

    Copyright © 2000 - 2014 Agronline.com.br