Agronline
Página inicial dos artigos
Notícia
 
Agricultura
 
Agronegócios
 
Geral
Pecuária
 
Política
 
Tecnologia
 
Inicio > Agricultura
MT - Milho: Safrinha será menor, apontam produtores
Encurralados pelos problemas de logística, falta de armazéns para estocar a safra e baixos preços no mercado interno, os produtores de Mato Grosso deverão reduzir em pelo menos 30% a área plantada do milho na safrinha de 2010. Eles alegam que os preços atuais não estão cobrindo os custos de produção. Esta semana o milho registrou sua pior cotação do ano, despencando para R$ 7 a saca de 60 quilos na região norte, onde o custo para se produzir uma saca chega até a R$ 13, dependendo a região.

Os produtores mato-grossenses apontam a superoferta como uma das explicações para a queda dos preços, mas não vêem a migração para a cultura da soja. “Além da ótima safra (6,5 milhões de toneladas), o consumo de Mato Grosso é muito pequeno, apenas dois milhões de toneladas. O excedente deve ser escoado e, para isso, os produtores precisam dos leilões da Conab para não perder o milho por falta de armazenamento”, afirma o presidente do Sindicato Rural de Sinop (503 quilômetros ao norte de Cuiabá), Antônio Galvan. Ele diz que ainda é cedo para falar em queda, mas a tendência é de “grande redução de área” em função dos problemas atuais. “Teremos um recuo de no mínimo 30% na área”, prevê.

O presidente do Sindicato Rural de Tapurah (433 quilômetros ao norte de Cuiabá), Marusan Ferreira Barbosa, também acha que o momento é de dificuldade, exigindo muita cautela por parte do produtor. “Os produtores, de fato, estão desanimados. As perspectivas para o milho não são nada favoráveis para 2010, pois os preços não estão remunerando e os produtores temem por mais prejuízos”. Segundo Barbosa, pelos custos atuais de produção o agricultor teria de vender a saca de milho por R$ 10,50 para não ter prejuízos. Por conta deste cenário, ele acredita que haverá redução de área em torno de 30%. “Mas tudo está atrelado à situação de mercado e clima. A redução poderá ser até maior”.

O agrônomo Agmar Lima, consultor na região norte do Estado, diz ter informações de produtores que já tomaram a decisão de não plantar milho. “Mas, ainda é cedo para fazer esta projeção, pois 2010 ainda está longe e a situação poderá mudar daqui até lá. A verdade é que o produtor precisa plantar o milho para fazer a rotação na lavoura, aproveitando a adubação da soja”. Por enquanto, segundo Lima, as previsões para o milho ainda são uma incógnita.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (Famato), Rui Ottoni Prado, também aponta os baixos preços do milho, a falta de armazéns e o alto custo do frete como principais causas da redução da área no próximo ano.

Se em médio prazo a situação é incerta, a curto é pior ainda. Segundo o analista André Pessôa, da Agroconsult, os produtores de Mato Grosso deveriam ter um subsídio para sustentar os gastos com o frete. Mesmo com a ida de várias indústrias de carnes para a região, há uma sobra grande de milho que precisa sair rápido da região. “As previsões para o milho em 2010 não são boas e dependerão do comportamento do mercado”, disse.

SOJA - Mesmo assim, os produtores não falam na possibilidade de o milho perder lugar para a soja no próximo ano. “Na verdade, em nosso Estado, o ciclo do milho é um pouco diferente, pois o grosso do plantio ocorre após a colheita da soja, em fevereiro ou março”, explica o agrônomo Agmar Lima. “Acredito que o ciclo de plantio será mantido. O que poderá acontecer é o produtor plantar menos na época da safrinha”.

Data: 27-08-2009
Fonte: Diário de Cuiabá
  Enviar está notícia por e-mail  Imprimir esta notícia 

Notícias relacionadas
»Resistência na ferrugem da soja ganha força
»Resistência na ferrugem da soja ganha força
»Produtores do RS já colheram 8,5 milhões de toneladas de arroz
»SC quer erradicar cancro europeu dos pomares de maçã
»Curso Internacional de Sementes: Fisiologia e Qualidade

Notícias anteriores
25/Mai-01/Jun  02-09/Jun  10-17/Jun  18-25/Jun    

Noticias recentes

Copyright © 2000 - 2020 Agronline.com.br