Agronline
Página inicial dos artigos
Notícia
 
Agricultura
 
Agronegócios
 
Geral
Pecuária
 
Política
 
Tecnologia
 
Inicio > Geral
BA - Produção de própolis vermelha agrega valor à apicultura
Além do mel, principal produto da apicultura, a produção de própolis vermelha vem ganhando espaço entre os produtores do extremo sul baiano. Isso porque a lucratividade é superior aos demais derivados do mel. Na região, enquanto o quilo do mel é vendido a R$ 3,20, o da própolis pode ser comercializado por R$ 450.

O apicultor Marcos Nascimento, que tem um apiário no município de Prado, produz própolis vermelha há um ano. De lá pra cá, vem fornecendo o produto para o mercado interno e externo, inclusive atendendo uma empresa de Alagoas, Estado produtor de própolis vermelha. “Tudo começou quando um amigo do município de Canavieiras me incentivou a produzir.

De início relutei pois só colhia mel, mas fiz uma experiência com algumas colméias do apiário de Prado, num sítio que fica às margens do Rio Jucuruçu e tive um resultado positivo. Levei a amostra colhida para o congresso brasileiro de apicultura que aconteceu em 2008 em Belo Horizonte . Lá participando da rodada de negócios do Sebrae, tive contato com uma representante de uma empresa exportadora de própolis. Acabei fechando o primeiro contrato de fornecimento de própolis vermelha e desde então venho comercializando o produto”, conta o apicultor.

Marcos Nascimento afirma que a produção da própolis vermelha é um negócio promissor. Por exemplo, por ano uma colméia produz aproximadamente 3,5 quilos da substância. Trabalhando com 16 colméias, a produção anual chega a mais de 40 quilos. Mas o apicultor ressalta que a própolis vermelha tem uma área de produção limitada, restringindo-se apenas à faixa de três metros, margeando o manguezal. “A própolis vermelha é produzida a partir da resina (exudato) do rabo-de-bugio (Dalbergia ecastophyllum), planta comum nos mangues da região. É dela que as abelhas retiram a substância avermelhada", disse.

Segundo o apicultor para a região expandir a produção da própolis vermelha é necessário investir em pasto apícola. “Como a própolis vermelha é produzida a partir da resina do rabo-de-bugio, é necessário que o homem plante a vegetação às margens dos manguezais. Os municípios de Prado, Alcobaça, Caravelas, Mucuri e Nova Viçosa são propícios a esse tipo de produção. Principalmente Prado, porque a flora do mangue está protegida, então tem potencial para produzir a própolis. Já os demais lugares estão devastados, mas podem ser recuperados com o plantio do rabo-de-bugio”, concluiu Marcos Nascimento.

A própolis vermelha produzida nas colméias é uma mistura de substâncias resinosas coletados pelas abelhas de diferentes partes das plantas, utilizada para selar buracos e proteger a colmeia contra fungos e bactérias.

De acordo com Paulo Andrade, gestor do Sebrae do projeto de apicultura no extremo sul, o Sebrae vai se posicionar criando a Identidade Geográfica para classificar o tipo da própolis que é encontrada no extremo sul do Estado. “Faremos inicialmente uma parceria com o Senai para prepararmos uma pesquisa e assim dar início à consultoria voltada para a identidade da própolis vermelha que é encontrada nesta região. Isso significa que o projeto de apicultura no extremo sul está em busca da diversificação da atividade. A própolis vermelha é um dos produtos de valor agregado na apicultura”, concluiu Paulo Andrade.

Data: 20-08-2009
Fonte: Agência Sebrae de Notícias
  Enviar está notícia por e-mail  Imprimir esta notícia 

Notícias relacionadas
»Brandt investe no potencial de crescimento da agricultura brasileira e dobra de tamanho em dois anos
»Mais de duas mil pessoas prestigiam Ação Cooperada em Erechim
»Pesquisa desenvolve biscoito de cereais integrais com recheio de polpa de frutas brasileiras
»AgroBrasília 2017: Sucessão Familiar é tema da Feira
»Nutron auxilia produtores de suínos a diminuir o impacto das micotoxinas

Notícias anteriores
06-13/Out  14-21/Out  22-29/Out  30/Out-06/Nov    

Noticias recentes

Copyright © 2000 - 2019 Agronline.com.br