Agronline
Página inicial dos artigos
Notícia
 
Agricultura
 
Agronegócios
 
Geral
Pecuária
 
Política
 
Tecnologia
 
Inicio > Pecuária
MG - Criadores conhecem os avanços dos programas de melhoramento genético bovino
Uberaba - Dois programas de melhoramento genético apresentaram hoje (19/08) na ExpoGenética, feira que acontece em Uberaba (MG), os avanços conquistados com pesquisas na área de genética bovina. O zootecnista Roberto Carvalheiro mostrou os resultados do programa Paint, criado há 15 anos pela Central Lagoa da Serra. Segundo ele, na época a maioria dos touros destinados à produção de sêmen não tinha avaliações genéticas, como as DEPS (Diferença Esperada na Progênie). Hoje, o Sumário de Touros do programa já conta com diversos animais avaliados e a procura por este tipo de bovino no mercado pecuário tem crescido.

Já o gerente do Paint Marcelo Almeida Oliveira falou sobre como o peso da vaca pode elevar os lucros da propriedade. Dados do programa mostram que os ganhos com vacas de tamanho médio são maiores do que com vacas grandes, ambas de mesmo valor genético, porque as fêmeas medianas conseguem produzir maior número de bezerros e consumir menos alimento.

Ele citou o exemplo de uma fêmea de 428 kg que produziu 841 bezerros e gerou faturamento de R$ 315.420,00 com a venda dos animais. Já uma fêmea mais pesada, de 490 kg, produziu 734 bezerros e a venda desses produtos gerou R$ 275.510,00. No final, a diferença de ganho entre os dois sistemas é de R$39.910,00. Já no rendimento no abate esses dois tipos de fêmeas mostram o mesmo ganho.

Para Oliveira, o grande aumento no peso das vacas não é desejável, pois reduz o número de partos. O ideal seria estabilizar o tamanho adulto das fêmeas para garantir ganhos econômicos e na fertilidade dos animais.

A redução da idade das novilhas prenhes foi o tema da palestra do pesquisador da Universidade Federal de Minas Gerais, José Aurélio Bergmann. Estudo comparativo entre fêmeas prenhes aos 15 meses, 17 e 27 meses mostrou aumento na receita bruta da propriedade de 21% a 33%. Além da idade da novilha, outro fator que influencia é o meio. Neste caso, o índice de prenhez pode variar de15% a 95% dependendo do peso da novilha na época da estação de monta.

Além desse estudo, a série de palestras da ExpoGenética trouxe ainda os resultados do programa de melhoramento genético da Associação Nacional dos Criadores e Pesquisadores. Os dados foram apresentados por Alejandro Vozzi. O público ainda conferiu os avanços do rebanho avaliado pela entidade durante a apresentação de animais do programa.

A Expogenétiva vai até sexta-feira no Parque Fernando Costa e está sendo realizada pela ABCZ (Associação Brasileira dos Criadores de Zebu).

Fonte:

Associação Brasileira dos Criadores de Zebu - ABCZ

www.abcz.org.br

Data: 19-08-2009
  Enviar está notícia por e-mail  Imprimir esta notícia 

Notícias relacionadas
»Genômica e melhoramento genético em bovinos
»Produtores rurais serão beneficiados com a distribuição gratuita de 12 mil doses de sêmen da raça Girolando
»Estado de Roraima é considerado risco médio para febre aftosa
»Embrapa lança software para controle de verminose em ovinos na Agrifam
»Assentados paranaenses contarão com Salas da Cidadania para acessar serviços prestados pelo Incra

Notícias anteriores
06-13/Out  14-21/Out  22-29/Out  30/Out-06/Nov    

Noticias recentes

Copyright © 2000 - 2019 Agronline.com.br