Agronline
Página inicial dos artigos
Notícia
 
Agricultura
 
Agronegócios
 
Geral
Pecuária
 
Política
 
Tecnologia
 
Inicio > Agricultura
RS - Trigo em desenvolvimento vegetativo e agricultores gaúchos se preparam para safra de verão
Período extremamente chuvoso, acumulando grandes volumes em praticamente todas as áreas do RS, com exceção da faixa de fronteira com o Uruguai, envolvendo o Oeste e a Campanha. De acordo com o Informativo Conjuntural da Emater/RS-Ascar, na parte Norte do Estado, as chuvas abundantes serviram para renovar e recuperar os mananciais que ainda se encontravam com vazão e seus níveis abaixo do normal. Devido ao excesso de umidade e ao acúmulo de água no solo, as atividades de campo ficaram paralisadas, com os produtores sendo impedidos de realizarem o manejo das lavouras e pastagens. Apenas nos últimos dias, com a volta do tempo seco e o gradativo aumento da temperatura, foi possível a retomada das atividades.

No Estado, cerca de 99% das lavouras de trigo se encontram em desenvolvimento vegetativo, com 1% em floração, demonstrando um atraso, em relação aos anteriores, de seis pontos percentuais. Até o momento, o desenvolvimento da cultura é considerado normal, assim como o estado fitossanitário. As chuvas causaram alguma erosão do solo, com lixiviação de nutrientes (principalmente nitrogênio) e alagamento nas áreas baixas das lavouras de trigo, o que facilita ou predispõe as plantas à instalação de doenças fúngicas, principalmente manchas folhares e mosaico.

Apesar das recentes chuvas reduzirem o ritmo de preparo do solo para a semeadura do arroz, na Fronteira Oeste, boa parte das lavouras de arroz já apresentam o solo preparado ou sistematizado. Em áreas mais ao norte e leste do Estado, a situação não se encontra tão adiantada, mas o cenário é considerado dentro da normalidade para esta época do ano, apesar do ainda baixo volume de água acumulado.

Para o cultivo do milho referente à safra 2009/2010, os agricultores estão iniciando a aquisição de sementes e insumos e os encaminhamentos dos financiamentos de custeio da cultura. Conforme os agentes financeiros, deverá haver recursos suficientes para financiar todos os agricultores que solicitarem crédito de custeio. Para os agricultores, os preços de comercialização do grão são considerados insuficientes para amortizar o custo de produção. Esse desânimo tem se refletido numa menor procura por insumos e sementes, indicando uma possível redução de área para a próxima safra. Por enquanto é prematuro se estabelecer qualquer valor. O levantamento referente à intenção de plantio do milho deverá estar concluído por parte da Emater/RS-Ascar no fim deste mês.

De acordo com os técnicos da Emater/RS-Ascar, a tendência atual para a próxima safra da soja é de aumento de área em relação à safra passada, isso devido à possibilidade de uma maior lucratividade com a cultura, se comparada com a do milho. Também para a soja o levantamento quanto à intenção de plantio deverá ser concluído em fins de agosto.

Batata Doce - Continua a colheita da batata-doce no Centro Sul do RS e até o momento foram colhidos 46% da área plantada no município da Barra do Ribeiro (300 ha), com uma produtividade média de 14 t/ha. O preço do produto não sofreu variações, mantendo-se estabilizado em R$ 8,00 a caixa de 20kg, valor comercializado na lavoura.

Citros – Na principal área de produção de citros do RS, o Vale do Caí, as baixas temperaturas registradas nas últimas semanas conferem uma excelente coloração às frutas cítricas. As chuvas ocorridas atrasaram a colheita e causaram a queda, principalmente, das bergamotas das variedades Ponkan e Pareci, que estão com maturação bastante adiantada e em final de colheita.

Melancia - A fase principal ainda é a de preparação do solo. Em função dos problemas ocorridos em 2008 (chuva em excesso) e das baixas temperaturas registradas nos últimos 20 dias, os produtores estão cautelosos quanto à antecipação do plantio a campo. Estima-se que a área já plantada sob cobertura individual seja de 20ha, de um total previsto de 400ha, em Arroio dos Ratos. No entanto, já existem relatos de replantios de 40%. A previsão de área nesta safra para a zona Carbonífera é de 3,5 mil hectares.

Pequenas Frutas - Inicia a principal prática cultural de inverno na Serra Gaúcha, a poda seca. Também, as adubações orgânica e química estão sendo implementadas. Quanto às áreas, os cultivos do mirtilo e da framboesa estão sendo incrementados, enquanto que a da Amoreira sofrerá um pequeno recuo. O V Seminário Brasileiro de Pequenas Frutas está programado para acontecer nos dias 10 e 11 de dezembro.

FORRAGEIRAS E CRIAÇÕES

Na Campanha e Fronteira Oeste, as chuvas reduziram parte do déficit hídrico que vinha sendo registrado, melhorando o desempenho das pastagens cultivadas, contudo, foram insuficientes para recompor o nível normal das aguadas e açudes. Persiste, portanto, o problema de dessedentação dos animais. A alternativa dos criadores segue sendo o fornecimento de palha de arroz e sal proteinado para amenizar as carências nutricionais do rebanho bovino.

Essa situação se altera do Centro para o Norte, Nordeste, Zona Carbonífera e Metropolitana do Estado. A expectativa dos agricultores é que o desempenho das pastagens melhore com o aumento gradativo das temperaturas. Nessas zonas, há uma grande oferta de vacas de invernar e demais animais de recria, já que os compradores seguem retraídos em sua intenção de compra. É pequena também a oferta de animais em condições para o abate. Diante deste quadro, o preço médio do boi gordo e da vaca gorda se mantiveram nos mesmo patamares registrados no período anterior, respectivamente em R$ 2,69 e R$ 2,42 o kg vivo.

Pesca artesanal – No município litorâneo de Tramandaí, as condições do mar seguem inadequadas para a prática de diferentes tipos de pesca neste último período. As condições de mar alto e forte obrigaram pescadores a manterem as redes de cabo fora da água e os botes não foram à pesca. Na tarrafa, praticada na barra do rio Tramandaí, assim como na orla, o resultado foi muito fraco. No estuário, a pesca com rede fixa também não rendeu o esperado, com apenas poucos bagres e tainhotas, a maioria de pequeno tamanho e baixo valor comercial.

Data: 14-08-2009
Fonte: Emater - RS
  Enviar está notícia por e-mail  Imprimir esta notícia 

Notícias relacionadas
»Resistência na ferrugem da soja ganha força
»Resistência na ferrugem da soja ganha força
»Produtores do RS já colheram 8,5 milhões de toneladas de arroz
»SC quer erradicar cancro europeu dos pomares de maçã
»Curso Internacional de Sementes: Fisiologia e Qualidade

Notícias anteriores
05-12/Out  13-20/Out  21-28/Out  29/Out-05/Nov    

Noticias recentes

Copyright © 2000 - 2019 Agronline.com.br