Agronline
Página inicial dos artigos
Notícia
 
Agricultura
 
Agronegócios
 
Geral
Pecuária
 
Política
 
Tecnologia
 
Inicio > Agronegócios
Governo quer retirar 10 mi de sacas de café do mercado até 2010
O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, afirmou nessa quinta-feira que o governo vai retirar 10 milhões de sacas de café do mercado brasileiro até o próximo ano, de acordo com nota oficial divulgada no início da noite.

O objetivo seria melhorar os preços, considerados baixos pelo setor produtivo.

"Para isso, o governo irá fazer aquisição do produto para formação de estoques e autorizar o pagamento de dívidas do setor com café", afirmou o comunicado do ministério.

As medidas ainda precisam ser aprovadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), que precisa liberar os recursos para as compras governamentais.

Na semana passada, o presidente da Frente Parlamentar do Café, deputado Carlos Melles (DEM-MG), falou à Reuters sobre o plano, que consideraria os leilões de opções para 3 milhões de sacas já realizados, cujos vencimentos dos primeiros contratos está previsto para novembro. Veja a entrevista completa clicando em

Ou seja, o governo faria operações para retirar do mercado outras 7 milhões de sacas, sendo 2 milhões ainda este ano e 5 milhões em 2010.

"O objetivo principal dessas medidas é garantir um preço para o café que melhore a renda do produtor", disse Stephanes, referindo-se ao fortalecimento do plano de recomposição de estoques públicos, política que havia sido abandonada nos últimos anos.

O volume de 10 milhões de sacas de 60 kg citado pelo ministro corresponde a cerca de 25 por cento da safra 2009/10, cuja colheita está caminhando para o final.

As medidas anunciadas resultam de estudos realizados ao longo de três meses pelos ministérios da Agricultura, Fazenda e Planejamento e serão executadas com recursos do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé).

Outras medidas

No comunicado, o ministro também anunciou outras medidas para apoiar a cafeicultura, como a criação de uma linha de financiamento no valor de 100 milhões de reais que permitiria às cooperativas de crédito renegociar dívidas de produtores.

"Além disso, haverá a reativação de uma linha de crédito de 100 milhões de reais para o refinanciamento de dívidas atreladas à Cédula do Produto Rural (CPR) e o reescalonamento das operações de custeio e colheita que vencerão entre setembro de 2009 e março de 2010", afirmou o comunicado.

Data: 04-09-2009
Fonte: Gazeta do Povo
  Enviar está notícia por e-mail  Imprimir esta notícia 

Notícias relacionadas
»Sicredi marca presença na 4ª Semana Nacional de Educação Financeira
»Com foco em produtos sustentáveis, Arysta LifeScience participa do CPAgro 2017 da Copacol
»FMC estimula produtores a praticar ações eficazes de manejo na AgroBrasília 2017
»CARNE FRACA: Mapa anuncia ações contra fraudes a embaixadas de 29 países
»Laticínios Davaca aposta em ERP da Sankhya para melhorar a gestão do negócio e sustentar ritmo de crescimento acelerado

Notícias anteriores
02-09/Jul  10-17/Jul  18-25/Jul  26/Jul-02/Ago    

Noticias recentes

Copyright © 2000 - 2020 Agronline.com.br