Agronline
Página inicial dos artigos
Notícia
 
Agricultura
 
Agronegócios
 
Geral
Pecuária
 
Política
 
Tecnologia
 
Inicio > Agronegócios
País terá folga para fabricar biodiesel mesmo com B5
Apesar da crise financeira, que afetou os negócios de equipamentos para usinas de biodiesel, a capacidade de produção do biocombustível já instalada no Brasil atenderá sem problemas a demanda adicional gerada por um aumento da mistura no diesel no ano que vem, segundo executivo do principal fornecedor da indústria de equipamentos para o setor.

O Ministério de Minas e Energia (MME) afirmou nesta semana que já está tudo certo para o país elevar em 2010 a mistura de biodiesel no diesel de 4 para 5 por cento do total (B5) -- veja mais em --, o que geraria uma demanda adicional de 25 por cento do biocombustível produzido, em sua maioria, a partir de soja no Brasil.

"Hoje o Brasil poderia ter avançado em B5, B6... já possibilitaria atender um percentual de mistura maior do que B4... A capacidade instalada de produção está perto de 4 bilhões de litros, considerando as plantas em operação e as contratadas", disse à Reuters o vice-presidente de Tecnologia e Desenvolvimento da Dedini Indústrias de Base, José Luiz Olivério.

Para a produção do B4, a necessidade de biodiesel é de cerca de 2 bilhões de litros ao ano, enquanto o B5 exigiria a fabricação de 2,5 bilhões de litros em 2010, segundo o MME.

"Unidades para 3,2 bilhão de litros já poderiam funcionar, e outras para 800 milhões de litros estão em construção", acrescentou Olivério, durante um seminário de biodiesel que termina nesta quinta-feira em São Paulo.

Assim, o executivo avalia que, até o final de 2010, o país terá capacidade para produzir ao menos 4 bilhões de litros.

A Dedini, líder global em equipamentos para o setor de açúcar e etanol e principal fornecedor no Brasil para usinas de biodiesel, registra lentidão nos negócios para o segmento de biocombustíveis neste ano, ainda por conta da crise.

"Este ano o setor de açúcar e etanol está com pouco negócio, estamos com melhores negócios nas áreas de refinarias de petróleo e hidrelétricas", afirmou ele, sobre equipamentos produzidos para outros segmentos. "Em biodiesel, dois negócios novos. Ainda não atingiu o nível de 2007 (um ano considerado normal), de oito negócios", revelou.

A empresa, com mais de 70 por cento da receita proveniente da área de equipamentos para biocombustíveis e bioenergia, fechou 2008 com receita líquida de 1,8 bilhão de reais.

MAIS SOJA

"O problema da matéria-prima é o da disponibilidade, a soja é predominante, está disponível em todos os lugares e é mais competitiva, exceto em algumas regiões pequenas", disse Olivério, que acredita, entretanto, que outras matérias-primas viáveis para o biocombustível aparecerão em menos de dez anos.

Atualmente, a soja responde por 80 por cento da matéria-prima do biodiesel no Brasil.

"Ninguém pode ficar sujeito a uma commodity que oscila de preço, porque o preço de biodiesel tem como referência o diesel. No nível que nós estamos, ainda não chega a ser um problema tão grande, mas imagine um B10, por exemplo, você teria um problema maior para garantir a oferta, é preciso ter flexibilidade", explicou.

Entre os outros óleos vegetais analisados pelo setor no Brasil para a produção de biodiesel estão o de palma, de girassol, de pinhão-manso, sendo esta última matéria-prima uma das mais promissoras, mas com pouca pesquisa agronômica já concluída (Reuters, 3/09/09)

Fonte: Agência Reuters

Data: 04-09-2009
  Enviar está notícia por e-mail  Imprimir esta notícia 

Notícias relacionadas
»Sicredi marca presença na 4ª Semana Nacional de Educação Financeira
»Com foco em produtos sustentáveis, Arysta LifeScience participa do CPAgro 2017 da Copacol
»FMC estimula produtores a praticar ações eficazes de manejo na AgroBrasília 2017
»CARNE FRACA: Mapa anuncia ações contra fraudes a embaixadas de 29 países
»Laticínios Davaca aposta em ERP da Sankhya para melhorar a gestão do negócio e sustentar ritmo de crescimento acelerado

Notícias anteriores
02-09/Jul  10-17/Jul  18-25/Jul  26/Jul-02/Ago    

Noticias recentes

Copyright © 2000 - 2020 Agronline.com.br